Contabilidade de condomínios: como é feita e quanto custa?

Gerenciar um condomínio exige organização impecável, especialmente nas finanças. A contabilidade de condomínios surge como a solução ideal para garantir a saúde financeira do seu prédio, mas dúvidas persistem: como funciona na prática e quanto custa esse serviço essencial?

Continue lendo este artigo para aprofundar seus conhecimentos sobre contabilidade de condomínios e descobrir como ela pode te ajudar a alcançar seus objetivos como síndico ou morador.

O que é contabilidade de condomínios?

Vai além da escrituração contábil:

  • Controle de receitas e despesas.
  • Gestão do fluxo de caixa.
  • Elaboração de orçamentos.
  • Acompanhamento financeiro.

Garante conformidade legal:

  • Cumprimento de obrigações fiscais.
  • Previdenciárias.
  • Trabalhistas.
  • Evita multas e sanções.

Otimiza os resultados:

  • Análise de custos e despesas.
  • Economia.
  • Decisões estratégicas.
  • Crescimento do condomínio.

Por que a contabilidade de condomínios é importante?

Evita problemas fiscais e legais:

  • Segurança para o síndico e moradores.
  • Previne multas e sanções.
  • Evita processos e problemas com a justiça.

Garante a saúde financeira do condomínio:

  • Controle das finanças.
  • Pagamento de contas em dia.
  • Investimentos em melhorias.
  • Tranquilidade para os moradores.

Libera tempo para o síndico se dedicar à administração do condomínio:

  • Foco nas tarefas importantes.
  • Menos estresse e carga de trabalho.
  • Melhor gestão do condomínio.

Quais os principais serviços de contabilidade de condomínios?

Escrituração contábil:

  • Registro de receitas e despesas.
  • Lançamento de notas fiscais.
  • Demonstrações financeiras.

Controle de receitas e despesas:

  • Fluxo de caixa.
  • Orçamentos.
  • Contas a pagar e receber.

Cálculo de impostos:

  • Apuração de impostos devidos.
  • Geração de guias de pagamento.
  • Declarações fiscais.

Folha de pagamento:

  • Cálculo de salários e encargos.
  • Pagamento de funcionários.
  • Obrigações trabalhistas.

Assessoria e consultoria:

  • Orientação sobre questões fiscais, legais e contábeis.
  • Suporte na tomada de decisões.
  • Assessoria especializada.

Benefícios da Contabilidade para Condomínios:

  • Gestão profissional das finanças: garante a organização, o controle e a segurança dos recursos do condomínio.
  • Tomada de decisões estratégicas: fornece informações precisas para a tomada de decisões assertivas e a realização de investimentos que beneficiam o condomínio.
  • Redução de custos: identifica oportunidades de economia e otimiza o uso dos recursos do condomínio.
  • Transparência e accountability: garante a clareza e a prestação de contas aos condôminos, promovendo a confiança e a participação na gestão do condomínio.
  • Valorização do imóvel: aumenta o valor do patrimônio do condomínio e facilita a venda ou aluguel de apartamentos.

O que a lei diz sobre a contabilidade para condomínios?

A contabilidade para condomínios é mais do que apenas organização das finanças. Ela é uma ferramenta essencial para garantir a saúde financeira, a gestão eficiente e a segurança do seu prédio.

A legislação brasileira Lei nº 4.591/64 define as obrigações e responsabilidades relacionadas à contabilidade condominial:

Lei do Condomínio (Lei nº 4.591/64):

  • Exige a escrituração contábil e a prestação de contas.
  • Define a responsabilidade do síndico e a necessidade de um CNPJ.
  • Determina a realização de assembleias para aprovação do orçamento e deliberações sobre questões financeiras.

Normas Brasileiras de Contabilidade (NBCs):

As NBSs regulam a escrituração contábil e garantem a padronização e a confiabilidade das informações e também facilitam a comparabilidade entre condomínios, a transparência na gestão e a tomada de decisões.

Código Civil Brasileiro (CCB):

O CCB define a responsabilidade dos condôminos e as regras para a assembleia geral e também estabelece a importância da fiscalização da gestão financeira.

Legislação específica sobre tributação:

Define as obrigações fiscais do condomínio, como pagamento de impostos e declarações fiscais e a responsabilidade pelo cumprimento das obrigações fiscais é do síndico, e o descumprimento pode gerar multas e sanções.

Convenção do Condomínio:

Pode conter regras específicas sobre a contabilidade, como a forma de prestação de contas e as atribuições do síndico.

Quais impostos o condomínio deve pagar?

Os impostos que um condomínio deve pagar dependem de diversos fatores, como a localização do prédio, o tipo de serviços prestados e o regime tributário escolhido. No entanto, alguns impostos são comuns à maioria dos condomínios:

Impostos Federais:

  • IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica): Incide sobre o lucro líquido do condomínio, caso este opte pelo regime de tributação lucro presumido ou lucro real.
  • CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido): Incide sobre o lucro líquido do condomínio, caso este opte pelo regime de tributação lucro presumido ou lucro real.
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social): Incide sobre a receita bruta do condomínio, com alíquota de 3%.
  • PIS/PASEP (Programa de Integração Social/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público): Incide sobre a receita bruta do condomínio, com alíquota de 0,65%.

Impostos Estaduais:

  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços): Incide sobre a prestação de serviços de natureza onerosa pelo condomínio, como a administração do prédio, a limpeza e a segurança.

Impostos Municipais:

  • IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano): Incide sobre o valor venal do imóvel, ou seja, o valor que o prédio seria vendido no mercado.
  • ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza): Incide sobre a prestação de serviços de natureza onerosa pelo condomínio, como a administração do prédio, a limpeza e a segurança.

Outras Obrigações:

  • FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço): O condomínio é obrigado a contribuir com o FGTS dos funcionários que ele contrata, com alíquota de 8% sobre o salário de cada funcionário.
  • INSS (Instituto Nacional do Seguro Social): O condomínio é obrigado a contribuir com o INSS dos funcionários que ele contrata, com alíquota que varia de 8% a 20% sobre o salário de cada funcionário.

Importante:

  • A legislação sobre impostos pode mudar frequentemente, por isso é importante consultar um profissional de contabilidade para se manter atualizado sobre as obrigações do seu condomínio.
  • O atraso no pagamento dos impostos pode gerar multas e juros, por isso é importante manter o pagamento em dia.

Para mais informações sobre os impostos que o seu condomínio deve pagar, consulte um profissional de contabilidade.

Quanto custa a contabilidade de condomínio?

O custo de uma contabilidade para condomínio varia de acordo com diversos fatores, como:

Tamanho do condomínio:

  • Número de apartamentos: Quanto mais apartamentos, maior a complexidade da contabilidade e, consequentemente, o custo.
  • Número de funcionários: A contabilidade de um condomínio com muitos funcionários é mais complexa do que a de um condomínio com poucos funcionários.

Serviços prestados:

  • Escrituração contábil: A escrituração contábil é o serviço básico de contabilidade e inclui o registro de receitas e despesas, lançamentos de notas fiscais e demonstrações financeiras.
  • Controle de receitas e despesas: O controle de receitas e despesas inclui o acompanhamento do fluxo de caixa, elaboração de orçamentos e planejamento financeiro.
  • Cálculo de impostos: O cálculo de impostos inclui a apuração de impostos devidos, geração de guias de pagamento e elaboração de declarações fiscais.
  • Folha de pagamento: A folha de pagamento inclui o cálculo de salários e encargos, pagamento de funcionários e cumprimento de obrigações trabalhistas.
  • Assessoria e consultoria: A assessoria e consultoria inclui orientação sobre questões fiscais, legais e contábeis, suporte na tomada de decisões e acompanhamento de mudanças na legislação.

Localização do condomínio:

  • Região: Os custos de contabilidade podem variar de acordo com a região do país.
  • Cidade: Os custos de contabilidade podem variar de acordo com a cidade.

Experiência do contador:

  • Contadores experientes: Contadores experientes geralmente cobram mais do que contadores menos experientes.
  • Reputação: Contadores com boa reputação no mercado geralmente cobram mais do que contadores com menos reputação.

Forma de contratação:

  • Mensalista: A contratação mensalista geralmente é mais vantajosa para condomínios com um grande volume de trabalho.
  • Por hora: A contratação por hora é mais vantajosa para condomínios com um volume de trabalho menor.

Em geral, o custo de uma contabilidade para condomínio pode variar de R$ 1.000 a R$ 5.000,00 por mês.

Para ter uma estimativa mais precisa do custo da contabilidade para o seu condomínio, é importante solicitar orçamentos de uma contabilidade confiável.

Ao solicitar orçamentos, é importante verificar:

  • Os serviços inclusos no orçamento: É importante verificar se o orçamento inclui todos os serviços que o seu condomínio precisa.
  • A experiência do contador: É importante verificar a experiência do contador e a sua reputação no mercado.
  • A forma de cobrança: É importante verificar a forma de cobrança do contador, se é mensalista ou por hora.

Investir em uma boa contabilidade para o seu condomínio é importante para garantir a saúde financeira do seu prédio, a segurança dos condôminos e a tranquilidade do síndico.

Lembre-se: um profissional de contabilidade experiente e especializado em condomínios é fundamental para garantir a correta aplicação da legislação e o sucesso na gestão financeira do seu prédio.

Como deve ser feita a prestação de contas do condomínio? 

A prestação de contas do condomínio é um momento crucial para a transparência e a gestão eficiente do seu prédio. Ela permite que os condôminos acompanhem o uso dos recursos do condomínio e avaliem a performance do síndico.

Para garantir uma prestação de contas clara, precisa e completa, siga estes passos:

1° passo: Defina a periodicidade:

  • A Lei do Condomínio (Lei nº 4.591/64) exige que a prestação de contas seja realizada anualmente.
  • No entanto, é recomendável que a prestação de contas seja feita com maior frequência, como trimestralmente ou semestralmente.
  • Isso aumenta a transparência da gestão e permite que os condôminos acompanhem de perto as finanças do condomínio.

2° passo: Organize a documentação:

  • Reúna todas as receitas e despesas do período, incluindo notas fiscais, comprovantes de pagamento, extratos bancários e relatórios de gestão.
  • Organize a documentação por categorias, como pessoal, fixas e variáveis.
  • Isso facilita a análise das informações pelos condôminos.

3° passo: Elabore o relatório de prestação de contas:

  • O relatório deve ser claro, conciso e informativo.
  • Apresente o resumo das receitas e despesas do período, destacando os principais itens.
  • Inclua demonstrativos financeiros, como balanço patrimonial, demonstrativo de resultado do exercício e fluxo de caixa.
  • Explique os motivos de variações significativas nas receitas ou despesas.
  • Utilize gráficos e tabelas para facilitar a visualização das informações.

4° passo: Apresente a prestação de contas em assembleia:

  • Convoque os condôminos para uma assembleia geral para apresentar a prestação de contas.
  • Apresente o relatório de forma clara e objetiva.
  • Responda às perguntas dos condôminos com transparência.
  • Coloque-se à disposição para esclarecer dúvidas e discutir os pontos levantados.

5° passo: Publique a prestação de contas:

  • Após a aprovação em assembleia, publique a prestação de contas em local de fácil acesso aos condôminos, como o mural do prédio, o site do condomínio ou a área do condômino no aplicativo de gestão.
  • Isso garante a transparência da gestão e permite que os condôminos acompanhem as finanças do condomínio.

5 Dicas excepcionais para uma prestação de contas eficaz:

  1. Utilize uma linguagem simples e acessível a todos os condôminos.
  2. Evite termos técnicos e jargões contábeis.
  3. Seja transparente e honesto na apresentação das informações.
  4. Esteja aberto a críticas e sugestões dos condôminos.
  5. Incentive a participação dos condôminos na assembleia.

A prestação de contas é um instrumento fundamental para a boa gestão do condomínio. Ao seguir os passos acima, você estará garantindo a transparência, a accountability e a participação dos condôminos na administração do seu prédio.

É primordial contar com um profissional de contabilidade experiente e especializado em condomínios nessa hora. Ele pode ser um grande aliado na elaboração e apresentação da prestação de contas, garantindo que todas as informações sejam apresentadas de forma clara, precisa e completa.

Quais declarações o condomínio tem que entregar?

As declarações que o condomínio precisa entregar variam de acordo com o regime tributário e a legislação municipal. No entanto, as principais declarações obrigatórias para a maioria dos condomínios são:

Declarações Federais:

  • DIRF (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte): Informa os rendimentos pagos aos funcionários do condomínio, como salários, férias e 13º salário.
  • DCTF Web (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais): Informa as contribuições previdenciárias (INSS) e outras obrigações fiscais do condomínio.
  • DAS (Documento de Arrecadação Simplificado): É utilizado para o pagamento de diversos tributos federais, como PIS, COFINS, CSLL e IRPJ.
  • RAIS (Relação Anual de Informações Sociais): Informa os dados dos funcionários do condomínio, como nome, endereço, cargo, salário e tempo de serviço.

Declarações Estaduais:

  • GFE: O Guia de Informação e Apuração do ICMS informa as operações de compra e venda de mercadorias e serviços sujeitas ao ICMS.
  • SINTEGRA: o Sistema Integrado de Informações sobre Operações Interestaduais com Mercadorias e Serviços informa as operações de compra e venda de mercadorias e serviços entre estados.

Declarações Municipais:

  • IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano): Informa o valor venal do imóvel do condomínio.
  • ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza): Informa os serviços prestados pelo condomínio, como a administração do prédio, a limpeza e a segurança.

Outras Declarações:

  • CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados): Informa a admissão e demissão de funcionários do condomínio.
  • FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço): Informa o depósito do FGTS dos funcionários do condomínio.

Importante:

  • A legislação sobre as declarações pode mudar frequentemente, por isso é importante consultar um profissional de contabilidade para se manter atualizado sobre as obrigações do seu condomínio.
  • O atraso na entrega das declarações pode gerar multas e juros, por isso é importante manter as declarações em dia.

Para mais informações sobre as declarações que o seu condomínio precisa entregar, consulte um profissional de contabilidade.

Como escolher um contador para Condomínios:

  • Experiência com condomínios: garante o conhecimento das leis e normas específicas e a expertise na gestão financeira de condomínios.
  • Qualificação do contador e equipe: formação profissional, certificações, experiência prática e reputação no mercado.
  • Preços dos serviços de contabilidade: comparação de diferentes orçamentos, análise do custo-benefício e escolha da opção que melhor se encaixa no orçamento do condomínio.

Como a Lage contabilidade de condominios pode te ajudar:

A Lage Contabilidade pode te ajudar com a contabilidade do seu condomínio de diversas maneiras, desde a organização da documentação até a elaboração de relatórios e declarações, além de oferecer suporte e consultoria especializada.

Alguns dos principais serviços que a Lage Contabilidade oferece para condomínios:

1. Escrituração contábil:

  • Lançamento de receitas e despesas.
  • Controle de contas a pagar e a receber.
  • Conciliação bancária.
  • Elaboração de relatórios financeiros.

2. Cálculo de impostos:

  • Apuração de impostos federais, estaduais e municipais.
  • Geração de guias de pagamento.
  • Declarações fiscais.

3. Folha de pagamento:

  • Cálculo de salários e encargos.
  • Pagamento de funcionários.
  • Obrigações trabalhistas.

4. Assessoria e consultoria:

  • Orientação sobre questões fiscais, legais e contábeis.
  • Suporte na tomada de decisões.
  • Acompanhamento de mudanças na legislação.

Benefícios de contratar a Lage Contabilidade para a contabilidade do seu condomínio:

  1. Experiência: possuímos mais de 20 anos de experiência em contabilidade para condomínios. A equipe é composta por profissionais altamente qualificados e atualizados com as últimas mudanças na legislação.
  2. Especialização: nossa empresa é especializada em contabilidade para condomínios, o que garante um atendimento personalizado e eficiente.
  3. Tecnologia: utilizamos softwares modernos e eficientes para a gestão da contabilidade do seu condomínio.
  4. Segurança: somos uma empresa segura e confiável, com todos os seus processos e procedimentos auditados.
  5. Transparência: oferecemos um atendimento transparente e personalizado, com comunicação clara e objetiva.
  6. Custo-benefício: prestamos um serviço de alta qualidade com um preço competitivo.

Para saber mais sobre como a Lage Contabilidade pode te ajudar com a contabilidade do seu condomínio. Entre em contato!

Compartilhe:

Rolar para cima