O que é COFINS, quem paga esse imposto e como calcular

O que é COFINS? Essa pergunta ecoa em diversos setores empresariais. A COFINS, Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social, é um tributo de importância significativa no contexto fiscal brasileiro. Neste guia abrangente, exploraremos em detalhes o que é , quem são os contribuintes desse imposto e como calcular sua incidência. Prepare-se para desvendar os aspectos cruciais desse tributo e compreender sua relevância no cenário empresarial.

Afinal o que é COFINS?

A Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) é uma contribuição social devida pelas empresas no Brasil. Ela foi criada para financiar a Seguridade Social, que engloba a Previdência Social, a Saúde e a Assistência Social. A COFINS é uma das principais fontes de recursos para o custeio dessas áreas. A seguir, apresento algumas informações adicionais sobre ela:

Base de Cálculo

A COFINS incide sobre o faturamento das empresas, ou seja, sobre a receita bruta decorrente da venda de bens e serviços.

Alíquotas

As alíquotas da COFINS podem variar de acordo com o tipo de atividade econômica da empresa. Há diferentes regimes tributários, como o Lucro Real, o Lucro Presumido e o Simples Nacional, cada um com suas próprias alíquotas.

Regimes Tributários

Empresas optantes pelo Lucro Real apuram a COFINS com base nos resultados contábeis reais. Empresas no Lucro Presumido têm uma base de cálculo presumida. Já as micro e pequenas empresas enquadradas no Simples Nacional recolhem a COFINS dentro do próprio regime unificado de tributos.

Destinação dos Recursos

Os recursos arrecadados são destinados ao financiamento de políticas públicas nas áreas de saúde, previdência e assistência social. Esses recursos são fundamentais para custear benefícios previdenciários, programas de saúde pública e ações sociais.

Obrigações Acessórias

As empresas sujeitas à COFINS devem cumprir diversas obrigações acessórias, como a entrega de declarações e o pagamento periódico dos valores devidos. O não cumprimento dessas obrigações pode resultar em penalidades e multas.

Quem paga esse imposto?

A Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social é um imposto pago por pessoas jurídicas, ou seja, por empresas. A responsabilidade pelo pagamento recai sobre as empresas que auferem receitas, sendo calculada com base no faturamento ou na receita bruta. As empresas sujeitas ao pagamento incluem diversos setores da economia, independentemente do porte ou da forma jurídica (sociedades anônimas, sociedades limitadas, empresas individuais etc.). A alíquota e a forma de apuração podem variar de acordo com o regime tributário ao qual a empresa está submetida, como Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional. É importante ressaltar que, no caso do Simples Nacional, a COFINS já está incluída no regime simplificado de tributação, juntamente com outros impostos federais, estaduais e municipais.

Como calcular a COFINS

O cálculo da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social  depende do regime tributário ao qual a empresa está sujeita. Abaixo estão os passos básicos para calcular a COFINS nos regimes tributários comuns no Brasil: Lucro Real e Lucro Presumido.

Regime de lucro real

 

Apuração do Lucro Real

Calcule o resultado contábil ajustado pela adição e exclusão de determinados itens, conforme as regras do Lucro Real.

Determinação da Base de Cálculo da COFINS

A base de cálculo da COFINS no Lucro Real é o resultado contábil ajustado.

Aplicação da Alíquota

Aplique a alíquota de COFINS sobre a base de cálculo. A alíquota pode variar, e é específica para cada tipo de atividade econômica.

 Fórmula: COFINS=Base de Cálculo×Alíquota

Regime de lucro presumido

 

Apuração da Receita Bruta

Calcule a receita bruta total, considerando todas as vendas e serviços prestados pela empresa.

Determinação da Base de Cálculo da COFINS

A base de cálculo da COFINS no Lucro Presumido é uma porcentagem da receita bruta, variando de acordo com a atividade econômica. Geralmente, a porcentagem é de 3,0% sobre a receita bruta.

Fórmula:Base de Cálculo COFINS=Receita Bruta×3%

Aplicação da Alíquota

Aplique a alíquota de COFINS sobre a base de cálculo. A alíquota também pode variar conforme a atividade econômica.

 Fórmula:COFINS=Base de Cálculo COFINS×Alíquota

Exemplo de cálculo da COFINS

Vamos considerar um exemplo simplificado de cálculo para uma empresa que está no regime tributário de Lucro Presumido. Suponha que a empresa tenha uma receita bruta de vendas de R$100.000,00 e a alíquota de COFINS para a atividade econômica seja de 3%.

Apuração da Base de Cálculo 

Base de Cálculo COFINS=Receita Bruta×3%
Base de Cálculo COFINS=$100.000,00×0,03=$3.000,00

Aplicação da Alíquota 

COFINS=Base de Cálculo COFINS×Alíquota
COFINS=R$3.000,00×0,03=R$90,00

Portanto, nesse exemplo, a empresa teria que recolher R$90,00 a título de COFINS, com base em sua receita bruta e na alíquota estabelecida para sua atividade econômica.

Lembrando que esse é um exemplo simplificado, e na prática podem existir particularidades específicas para cada negócio, além de outras deduções ou benefícios que podem influenciar o cálculo. Recomenda-se consultar um profissional contábil para considerar todas as nuances do cálculo conforme a legislação em vigor.

A importância de conhecer a COFINS

Compreender o que é COFINS vai além de uma mera obrigação fiscal; é uma estratégia para uma gestão financeira eficiente. Empresas que dominam o que é, e sua importância tem maior controle sobre seus custos tributários, garantindo conformidade e eficiência operacional. Aqui estão algumas razões que destacam a importância de compreender-la:

Obrigações Legais

O conhecimento da COFINS é essencial para cumprir as obrigações legais. Empresas estão sujeitas a regulamentações fiscais e são obrigadas a calcular, declarar e recolher a COFINS de acordo com a legislação vigente.

Evitar Penalidades e Multas

O não cumprimento das obrigações relacionadas à COFINS pode resultar em penalidades e multas. Conhecer as regras tributárias permite que as empresas evitem problemas legais e financeiros decorrentes de infrações.

Planejamento Tributário

O entendimento é crucial para o planejamento tributário. Empresas podem adotar estratégias legais para otimizar sua carga tributária, considerando as alíquotas, regimes tributários e outras variáveis relacionadas à COFINS.

Impacto Financeiro

Tem um impacto direto nas finanças da empresa, afetando a rentabilidade e a competitividade. Conhecer a contribuição permite uma gestão mais eficiente dos recursos financeiros e uma melhor compreensão do custo tributário.

Tomada de Decisões Estratégicas

Profissionais financeiros e gestores precisam considerar a COFINS ao tomar decisões estratégicas para a empresa. A compreensão das implicações tributárias ajuda na avaliação de investimentos, expansão de operações e outras decisões importantes.

Redução de Custos

Empresas que compreendem a COFINS podem identificar oportunidades legais para reduzir custos tributários, seja por meio de benefícios fiscais, créditos tributários ou outras estratégias.

Conformidade Fiscal

O conhecimento da COFINS contribui para a conformidade fiscal da empresa, assegurando que ela cumpra todas as normas e regulamentações tributárias em vigor.

Controle Financeiro

Ela faz parte do cenário financeiro da empresa, e compreender seus detalhes é essencial para um controle financeiro eficaz, incluindo o correto provisionamento de valores a serem pagos.

COFINS das importações: como funciona?

A Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social também incide sobre as importações, sendo denominada COFINS-Importação. Ela é uma das contribuições sociais que têm como objetivo financiar a Seguridade Social, assim como ela incide sobre a receita bruta das empresas. A COFINS-Importação funciona da seguinte forma:

Base de Cálculo

A base de cálculo da COFINS-Importação é o valor aduaneiro da mercadoria, acrescido dos impostos de importação, IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e outras despesas aduaneiras.

Alíquota

A alíquota da COFINS-Importação varia de acordo com a natureza da mercadoria importada e pode ser diferente da alíquota aplicada sobre a receita bruta de empresas que atuam no mercado interno.

Pagamento

O pagamento da COFINS-Importação é realizado no momento do desembaraço aduaneiro, ou seja, quando a mercadoria é nacionalizada e liberada pela alfândega para entrada no território nacional.

Obrigações Acessórias:

Além do pagamento, a empresa importadora está sujeita a obrigações acessórias, como a elaboração e entrega de declarações específicas, que variam de acordo com a legislação vigente.

Créditos

Em algumas situações, a empresa importadora pode ter direito a créditos de COFINS-Importação, que poderão ser utilizados para abater o valor dessa contribuição em períodos futuros.

Regimes Especiais

Existem regimes especiais, como o Regime Aduaneiro Especial de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado (RECOF), que pode proporcionar benefícios fiscais relacionados à COFINS-Importação, permitindo, por exemplo, a suspensão do pagamento até a venda da mercadoria nacionalizada.

Conclusão

Entender o que é COFINS é crucial para a conformidade tributária. Empresas, ao se perguntarem o que é COFINS, iniciam uma jornada essencial para compreender suas obrigações fiscais. Ela desempenha um papel vital no sistema tributário brasileiro, e compreender seus detalhes é uma ferramenta poderosa para uma gestão tributária eficiente. Para as empresas, conhecer a COFINS é vital para o cumprimento das obrigações legais, o planejamento tributário eficiente, a redução de custos e a tomada de decisões estratégicas informadas. O correto entendimento dela possibilita uma gestão financeira mais eficaz, assegurando a conformidade fiscal e contribuindo para o equilíbrio das contas públicas. Precisando de suporte com este tema, entre em contato conosco, a Lage Contabilidade possui experiência de 30 anos de mercado, e pode te ajudar!

Compartilhe:

Rolar para cima