Como calcular lucro real impostos guia completo

O que é lucro real?

Lucro Real é um regime tributário utilizado por empresas para calcular e pagar seus impostos no Brasil. Diferentemente dos regimes de Lucro Presumido e Simples Nacional, no Lucro Real, a tributação incide sobre o lucro líquido apurado contabilmente pela empresa. Isso significa que a empresa deve considerar todas as suas receitas e despesas de forma detalhada, levando em conta os valores efetivamente realizados e incorridos.

No Lucro Real, a base de cálculo para o Imposto de Renda (IR) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) é o lucro contábil ajustado, que leva em consideração adições e exclusões previstas pela legislação. Assim, a empresa paga impostos sobre o lucro real obtido em suas atividades.
Esse regime é mais complexo do que o Lucro Presumido e o Simples Nacional, pois requer uma contabilidade mais detalhada e exige o acompanhamento rigoroso das normas fiscais. No entanto, em algumas situações, pode ser mais vantajoso, especialmente para empresas com margens de lucro variáveis ou prejuízos acumulados.

Qual a importância do lucro real impostos?

A escolha do regime tributário, como o Lucro Real, é uma decisão estratégica que impacta diretamente a carga tributária das empresas. A importância do Lucro Real impostos  pode ser destacada por vários motivos:

Precisão na Tributação

O Lucro Real exige que a empresa calcule seus impostos com base no lucro líquido efetivo, levando em consideração todas as receitas e despesas. Isso proporciona uma tributação mais precisa, alinhada com a realidade financeira da empresa.

Adaptação a Variações de Lucro

Empresas cujas margens de lucro são variáveis ao longo do tempo podem se beneficiar do Lucro Real, pois pagam impostos de acordo com o lucro efetivamente obtido. Isso pode ser vantajoso em comparação com regimes que utilizam percentuais presumidos de lucro.

Possibilidade de Compensação de Prejuízos

No Lucro Real, é possível compensar prejuízos fiscais de anos anteriores, o que pode reduzir a carga tributária em momentos de resultados negativos.

Acompanhamento da Situação Financeira

O cálculo do Lucro Real impostos requer uma contabilidade mais detalhada, o que pode levar a uma melhor compreensão da situação financeira da empresa. Isso não apenas ajuda na gestão fiscal, mas também na tomada de decisões estratégicas.

Conformidade com a Legislação

Optar pelo Lucro Real significa seguir de perto as normas fiscais e contábeis, o que contribui para a conformidade com a legislação tributária. Isso é crucial para evitar problemas legais e multas.

Qual empresa pode ser Lucro Real?

O regime tributário de Lucro Real é mais apropriado para empresas que atendem a determinadas características e situações específicas. Geralmente, as empresas que podem optar pelo Lucro Real incluem:

Empresas com Margens de Lucro Variáveis

O Lucro Real é adequado para empresas cujas margens de lucro variam significativamente ao longo do tempo. Isso ocorre porque o lucro real impostos é calculado com base no lucro efetivamente apurado.

Empresas com Prejuízos Anteriores

Empresas que têm prejuízos acumulados de exercícios anteriores podem se beneficiar do Lucro Real, pois esse regime permite a compensação de prejuízos fiscais.

Empresas de Capital Aberto

Empresas com ações negociadas em bolsa de valores são obrigadas a adotar o Lucro Real para cálculo do Imposto de Renda.

Empresas com Receitas Superiores a Limites do Lucro Presumido

Se uma empresa ultrapassar os limites de receita bruta estabelecidos para o Lucro Presumido, ela pode ser obrigada a adotar o Lucro Real.

Empresas com Operações Complexas ou Internacionais

Empresas envolvidas em operações complexas, com transações internacionais ou que possuam diversas subsidiárias, podem encontrar no Lucro Real uma melhor adequação, devido à necessidade de contabilização mais detalhada.

Empresas com Vantagens Fiscais Específicas

Algumas empresas podem se beneficiar de incentivos fiscais ou benefícios específicos previstos na legislação tributária, o que pode tornar o Lucro Real mais vantajoso.

Vale ressaltar que a escolha do regime tributário deve ser feita de acordo com a análise detalhada da situação de cada empresa, levando em consideração fatores como volume de receitas, estrutura de custos, margens de lucro, histórico de prejuízos, entre outros. É sempre recomendável contar com a orientação de profissionais contábeis especializados para tomar a decisão mais adequada às necessidades e características específicas da empresa.

Como Calcular o Lucro Real impostos ?

O cálculo do Lucro Real envolve algumas etapas específicas, e é fundamental realizar uma contabilidade detalhada para obter resultados precisos. Vamos seguir um passo a passo geral e incluir exemplos simplificados para ilustrar cada etapa:

Passo a Passo para Calcular o Lucro Real

  • Contabilidade Detalhada

    • Registre todas as receitas da empresa.
    • Anote todas as despesas, considerando as dedutíveis para fins fiscais.
    • Realize os ajustes necessários previstos na legislação.
  • Exemplo

    • Receitas: R$ 500.000,00
    • Despesas Dedutíveis: R$ 300.000,00
    • Ajustes: R$ 10.000,00
  • Lucro Líquido Contábil

    • Calcule o Lucro Líquido Contábil somando as receitas, subtraindo as despesas dedutíveis e considerando os ajustes.
  • Exemplo

    • Lucro Líquido Contábil = R$ 500.000,00 – R$ 300.000,00 – R$ 10.000,00 = R$ 190.000,00
  • Adições e Exclusões ao Lucro Líquido

    • Realize adições e exclusões previstas na legislação para chegar ao Lucro Real.
  • Exemplo

    • Adições: R$ 5.000,00
    • Exclusões: R$ 2.000,00
    • Lucro Real = Lucro Líquido Contábil + Adições – Exclusões
    • Lucro Real = R$ 190.000,00 + R$ 5.000,00 – R$ 2.000,00 = R$ 193.000,00
  • Apuração do IRPJ e CSLL

    • Aplique as alíquotas do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) ao Lucro Real.
  • Exemplo

    • Alíquota IRPJ: 15%
    • Alíquota CSLL: 9%
    • IRPJ = R$ 193.000,00 * 15% = R$ 28.950,00
    • CSLL = R$ 193.000,00 * 9% = R$ 17.370,00

Exemplo Resumido:

Suponhamos que uma empresa tenha R$500.000,00 em receitas, R$300.000,00 em despesas dedutíveis e alguns ajustes de R$10.000,00. Após os cálculos, o Lucro Real é de R$193.000,00. Com alíquotas de 15% para o IRPJ e 9% para a CSLL, os valores finais de impostos seriam R$28.950,00 e R$17.370,00, respectivamente.

Quais os benefícios do lucro real?

O Lucro Real oferece alguns benefícios para as empresas que optam por esse regime tributário. Alguns dos principais benefícios incluem:

Precisão na Tributação

O Lucro Real impostos com base no lucro líquido efetivo da empresa, proporcionando uma tributação mais precisa, alinhada com a realidade financeira.

Compensação de Prejuízos

Empresas que têm prejuízos acumulados de exercícios anteriores podem compensá-los no Lucro Real, o que pode resultar em uma redução da carga tributária.

Flexibilidade para Empresas com Margens Variáveis

Empresas cujas margens de lucro variam ao longo do tempo podem se beneficiar do Lucro Real, pois pagam impostos com base no lucro efetivamente apurado.

Utilização de Incentivos Fiscais

Algumas empresas podem se qualificar para incentivos fiscais específicos previstos na legislação, especialmente aquelas que atuam em setores específicos.

Acompanhamento Detalhado da Situação Financeira

A adoção do Lucro Real requer uma contabilidade mais detalhada, o que pode levar a um melhor entendimento da situação financeira da empresa e auxiliar em decisões estratégicas.

Conformidade com a Legislação

O Lucro Real exige o cumprimento rigoroso das normas fiscais e contábeis, contribuindo para a conformidade legal e evitando possíveis penalidades.

Cálculo do IR e CSLL com Alíquotas Fixas

No Lucro Real, as alíquotas do Imposto de Renda (IR) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) são aplicadas sobre o lucro líquido ajustado, oferecendo mais previsibilidade em comparação com o Lucro Presumido.

Possibilidade de Planejamento Tributário

Empresas que adotam o Lucro Real têm maior flexibilidade para realizar planejamento tributário, ajustando suas operações de maneira a otimizar a carga tributária.

Desvantagens do lucro real impostos

Embora o Lucro Real ofereça benefícios, também apresenta algumas desvantagens que as empresas precisam considerar ao escolher esse regime tributário. Algumas das principais desvantagens incluem:

Complexidade Contábil e Fiscal

O Lucro Real impostos requer uma contabilidade mais detalhada e o acompanhamento rigoroso das normas fiscais, o que pode aumentar a complexidade e os custos operacionais para as empresas.

Obrigatoriedade de Livros Fiscais e Contábeis

Empresas que adotam o Lucro Real são obrigadas a manter uma série de livros fiscais e contábeis, o que demanda tempo e recursos.

Necessidade de Apuração Mensal

O Lucro Real  impostos deve ser realizado mensalmente, o que pode representar uma carga adicional de trabalho administrativo.

Maior Exigência de Controles Internos

Devido à necessidade de cálculos detalhados e controles rigorosos, as empresas que optam pelo Lucro Real precisam manter controles internos eficientes, o que pode ser mais desafiador para empresas menores.

Possível Impacto na Liquidez Financeira

Como os impostos são calculados com base no lucro efetivo, a empresa pode ter um comprometimento maior de sua liquidez financeira para cumprir com as obrigações tributárias.

Incerteza Quanto ao Resultado Final

O Lucro Real está sujeito a variações no resultado final devido a fatores como variações cambiais, ajustes fiscais e mudanças nas regras tributárias, o que pode tornar mais difícil prever a carga tributária de maneira precisa.

Maior Exigência de Tempo e Recursos Humanos

A gestão tributária no Lucro Real pode demandar mais tempo e recursos humanos para realizar os cálculos, acompanhar as mudanças na legislação e garantir a conformidade fiscal.

Incompatibilidade para Pequenos Negócios

Empresas de menor porte, com receitas mais baixas, podem achar o Lucro Real menos vantajoso devido à sua complexidade e ao impacto proporcionalmente maior nos custos operacionais.

Impostos Associados ao Lucro Real

No Lucro Real, as empresas estão sujeitas ao pagamento de diversos impostos, sendo os principais o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Aqui estão mais detalhes sobre esses impostos e outros que podem estar associados ao Lucro Real:

Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)

É um tributo federal que incide sobre o lucro das empresas. A alíquota básica é de 15%, com adicional de 10% sobre o lucro que exceder o valor de R$20.000,00 por mês.

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)

Também é um tributo federal e incide sobre o lucro das empresas. A alíquota padrão é de 9%, mas pode variar dependendo da atividade da empresa.

Programa de Integração Social (PIS)

É uma contribuição social federal que incide sobre o faturamento bruto da empresa. A alíquota pode variar, mas geralmente é de 0,65%.

Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)

Assim como o PIS, a COFINS é uma contribuição social federal que incide sobre o faturamento bruto da empresa. A alíquota básica é de 3%.

Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS)

Caso a empresa preste serviços, ela estará sujeita ao ISS, que é um tributo municipal. As alíquotas podem variar de acordo com a legislação de cada município.

Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB)

É uma contribuição previdenciária que incide sobre a receita bruta da empresa. Pode ser uma opção para substituir parte das contribuições previdenciárias incidentes sobre a folha de pagamento.

Como enquadrar a empresa no Lucro Real?

Para enquadrar uma empresa no Lucro Real, é necessário seguir alguns passos e atender a determinados critérios. Aqui estão as etapas e considerações importantes:

Faturamento Anual

O Lucro Real é geralmente mais adequado para empresas com faturamento anual elevado. Portanto, a empresa deve avaliar se ultrapassa os limites estabelecidos para o Lucro Presumido ou Simples Nacional.

Opção no Início do Ano-Calendário

A opção pelo Lucro Real deve ser feita no início do ano-calendário ou no momento da criação da empresa. Essa escolha é válida para todo o ano fiscal.

Análise Tributária

Antes de decidir pelo Lucro Real, é fundamental realizar uma análise tributária completa, considerando o perfil financeiro e as características da empresa. Isso pode envolver a avaliação de custos, despesas, margens de lucro e eventuais benefícios fiscais.

Atividades Complexas

Empresas envolvidas em atividades complexas, transações internacionais, ou com operações que exigem uma contabilidade mais detalhada, podem encontrar no Lucro Real uma opção mais alinhada às suas necessidades.

Regime Permanente

Uma vez que a empresa opta pelo Lucro Real, essa opção é considerada permanente para o ano fiscal em questão. Alterações no regime só poderão ser feitas no início do ano-calendário seguinte.

Contabilidade Detalhada

O Lucro Real exige uma contabilidade mais detalhada, com a necessidade de registros precisos das receitas, despesas e ajustes fiscais. A empresa deve estar preparada para manter uma contabilidade organizada e em conformidade com as normas fiscais.

Obrigações Acessórias

Empresas no Lucro Real estão sujeitas a obrigações acessórias mais complexas, como a entrega da Escrituração Contábil Fiscal (ECF) e da Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF).

Avaliação de Benefícios e Incentivos Fiscais

Em alguns casos, o Lucro Real pode oferecer a possibilidade de aproveitar benefícios fiscais específicos. A empresa deve avaliar se há incentivos fiscais aplicáveis à sua atividade.

Conclusão

Calcular o Lucro Real e os impostos associados a esse regime tributário é uma tarefa complexa que requer atenção aos detalhes e conformidade com as normas fiscais vigentes. A precisão no cálculo é essencial, pois impacta diretamente a carga tributária das empresas. Em resumo, o processo de calcular o Lucro Real e os impostos associados demanda rigor na contabilidade, entendimento aprofundado da legislação tributária e atualização constante diante de possíveis mudanças normativas. A busca por assessoria especializada é altamente recomendada para garantir conformidade, otimização fiscal e uma gestão tributária eficiente para a empresa. Precisando de suporte com este tema, entre em contato conosco, a Lage Contabilidade possui experiência de 30 anos de mercado, e pode te ajudar !

Compartilhe:

Rolar para cima